poemas poemas

Dia de Vento

O vento levanta o meu vestido,
como se tentasse me flertar;
com um sopro másculo incontido,
lambe minhas pernas, atrevido.

Entra em minha blusa enternecido,
e meus seios sabe até eriçar.
Passeia em meu corpo a meu pedido,
tal qual um amor doce e querido.

  

Seção de Poemas, © 2010 Rosa Clement