poemas poemas

Se Essa Rua Fosse Minha...

Entre os tantos carrros que sigo,
e os três vezes mais que me seguem,
pondero quase vencida:
Rua é para carro acelerar,
deixar pessoas em casa,
levá-las para algum lugar.
No velho asfalto sob rodas
pensamentos se esfumaçam,
buzinas nervosas se queixam
nas filas de (im)pacientes.
Congestionar é preciso
quando a pressa é passageira.
Quem nessa vida volante
não sonha com a própria rua
ladrilhada com brilhantes,
coberta com copas rendadas
de árvores já centenárias,
só para o seu carro passar?

  

Seção de Poemas, © (23/09/2005) Rosa Clement