poemas poemas

Meus Olhos

Muitas são as palavras
que deixo para meus olhos dizer.
Assim, quando eles te vêem
ficam prolixos em bem-querer,
e iluminados e brilhantes
falam de felicidade, ternura, eternidade.
Quando não te encontram,
quebram a mudez da tristeza,
e explicam saudade, volta,
e, novamente prazer.
Eles discursam também sobre a vida
com uma eloquência genial,
e se a situação permitir,
eles fazem perguntas várias,
exprimem dúvida, carência,
ira, compaixão e também perdão.
Falam tanto esses meus olhos,
mas nem com suas lentes artificiais
eles conseguem expressar
qualquer cisco de inverdades.

  

Seção de Poemas, © (26/09/2006) Rosa Clement